17 iraque mulher sorrindo

 

Cerca de 300 cristãos voltaram à cidade de Bartella, no Iraque, para ter sua primeira celebração da morte e ressurreição de Cristo em sua cidade natal depois de três anos fora de casa.

Um comboio de 15 ônibus viajaram de Erbil, onde milhares de cristãos ainda vivem como deslocados, cruzando os perigosos pontos de segurança curdos e iraquianos para chegarem até a igreja.

Os cristãos ainda vivem em Erbil e não podem voltar à Bartella para reconstruir suas vidas e rotinas, já que a região esteve sob ocupação do grupo autoproclamado Estado Islâmico. Bartella foi libertada do Estado Islâmico em outubro de 2016, porém, as famílias não podem ainda voltar para casa por conta da insegurança.

Naqueles dias, no entanto, muitos tiveram a chance de celebrar a Páscoa em sua própria igreja novamente. Nos últimos dias, centenas de cristãos andaram livremente pelas ruas de Qaraqosh e Karamles.

Algumas pessoas carregavam grandes bandeiras com as frases: “Bem-aventurado aquele que vem em nome do Senhor, aleluia” ou “Hosana para o Filho de Davi”. Depois participaram de reuniões em igrejas que estavam queimadas ou parcialmente danificadas.

As expressões dos cristãos iraquianos são de felicidade e gratidão. Qaraqosh foi, até agosto de 2014, a maior cidade cristã do Iraque. Antes da chegada dos extremistas islâmicos havia cerca de 50 mil habitantes. Karamles é menor, antes da guerra viviam ali cerca de 800 famílias cristãs. Todas essas pessoas foram deslocadas, a maioria para Erbil e mais especificamente para o bairro cristão de Ankawa.

Há muitos cristãos retornando nesse momento. “Ver todos eles reunidos me fez chorar”, revelou um dos líderes que se diz muito alegre em poder voltar a pregar a palavra. Ele planeja preparar um grande gerador, depois da Páscoa, para fornecer eletricidade a todos os que desejam retomar suas vidas em Karamles. Agradeça a Deus por essa bênção na vida dos cristãos iraquianos e ore para que em breve outros também possam retornar às suas igrejas e casas.